Meio ambiente


A DesignsLab® está empenhada em contribuir com a sociedade e com o ambiente, assumindo sua responsabilidade social, projetando seu desenvolvimento de forma sustentável, portanto, é nossa postura, a adoção de práticas, ações e iniciativas em benefício da sociedade e do ambiente, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas e o desenvolvimento do ser humano, por meio de ações preventivas, educativas, culturais, artísticas, esportivas e assistenciais, de defesa de direitos humanos, do trabalho e do meio ambiente e o apoio a ideias e projetos que contribuam para estes objetivos.

Mais do que um conceito, nossa responsabilidade socioambiental se traduz no exercício planejado de ações, estratégias e na construção de relacionamentos com a sociedade no sentido de perpetuar o equilíbrio entre a criação de valor, o respeito às pessoas e a preservação ambiental.

A históriada DesignsLab® vem sendo construída ao longo de mais de duas décadas, acompanhando a evolução dos conceitos, da tecnologia, ambientais e da gestão dos negócios.

Com estes compromissos,a Designs laboratorio busca aprimorar constantemente seus fornecedores e processos produtivos, visando à segurança de seus colaboradores e o respeito ao meio ambiente, utilizando os recursos naturais de forma sustentável.

Entendemosque a melhor forma de combater os CRIMES AMBIENTAIS e evita-los é conscientizar e informar as pessoa; Promover o conhecimento para a proteção do Meio Ambiente é a melhor forma de responsabilidade socio-ambiental.

A preservação do Meio Ambiente, por meio de atitudes responsáveis que garantam aos consumidores, e a sociedade como um todo, devido tratamento aos resíduos gerados pela empresa, bem como a responsabilidade na utilização de recursos naturais.

 

Princípios Ambientais

1. Reduzir os desperdícios visando. o mínimo impacto ambiental.
2. Destino correto dos resíduos através deColetaseletiva e eletônicos especifico.
3. Reciclar e reutilizar materiais de escritório
4. Utilizar os recursos naturais, como água e energia elétrica, de maneira consciente e responsável;
5. Aquisição de produtos certificados e ecologicamente produzidos
6. Comprometimento em promover a conscientização ambiental.

 

Projetos Ambientais
 

A DesignsLab® é associada a entidades representativas setoriais de grande credibilidade em seu ramo de atividades.

Apoio a campanhas e projetos de educação ambientais:

Campanha: Não a canalização de córregos; O que precisa ser canalizado são os esgotos.

Patrocinador: O Jornal informativo Ambiental EcoaNews.

Dar exemplos: Além de se comprometer em preservar o Meio Ambiente,

a DesignsLab® visa envolver as pessoas no objetivo de reduzir a

distanciaentre Teoria e a pratica, a educação ambiental através do

conhecimento é capaz de transformar o cidadão em tutor ambiental.

**Uma empresa genuinamente nacional com Atitude Global.


DESIGN SUSTENTAVEL

Sustentabilidade e desenvolvimento econômico são ideias recorrentes no planejamento e desenvolvimento de produtos. O design sustentável permite a conexão entre o projeto, a construção, a operação e a engenharia “ambiental”.

Mudando a forma de fazer, explora e desenvolve oportunidades socioambientais para uma intervenção ecoeficiente.

Utiliza diferentes ferramentas de pesquisa, otimização e uso de materiais, processos ou tecnologias novas ou já existentes e estratégias de análise do ciclo de vida para equipamentos, materiais e processos. Visa o menor impacto socioambiental, desde o inicio até o fim do processo, produção venda e destino responsável dos residuos.

O estudo sustentável não se restringe aos novos aproveitamentos e reaproveitamentos, mas está em constante busca por mudanças, substituindo tecnologia ultrapassada, combinando equipamentos e processos existentes com os componentes e meios mais eficientes.

A Qualidade funcional, aquela tecnicamente aplicável que integra a cadeia produtiva e o desenvolvimento socioambiental, deixa de ser uma tendência superficial largamente utilizada em publicidades institucionais para ser tratada como de fato um conceito de sustentabilidade ambiental.

Avalie alguns passos e tendências tecnológicas para a sustentabilidade:

• Considere o acesso a novas, competitivas e sustentáveis tecnologias, equipamentos , materiais construtivos (biomateriais, biopolímeros, óleo vegetal isolante, tintas ecológicas, etc.), bens de consumo e embalagens;

• Idem para materiais e componentes da construção civil que possuam critérios de sustentabilidade incorporados ao ciclo de vida do produto ou suprimentos com "selo verde";

• Priorize madeiras certificadas de reflorestamento ou nativas de origem comprovadamente legal;

• Divida a responsabilidade com os fornecedores em toda a cadeia de suprimento “verde”;

• Avalie os impactos sociais, impactos sobre a economia dos ecossistemas e da biodiversidade;

• Intensifique os 4R´s: Reduza, reuse, recicle e repare

• Avalie a coleta, transporte, destinação e tratamento dos resíduos da construção civil e demais consumíveis durante a operação;

• Considere a reciclagem de lixo tecnológico (lixo eletrônico ou, ainda, e-lixo): baterias, computadores, componentes de comando e controle, etc.;

• Intensifique o uso de facilidades via Web, vídeo conferências, etc., reduzindo deslocamentos;

• Utilize softwares de gestão centralizados, com banco de dados único e informações acessíveis a todos com facilidade, velocidade e segurança. Intensifique o uso de facilidades via Intranet no gerenciamento eletrônico de documentos, reduzindo o uso de papel e impressões;

• Evite a subutilização de sistemas, processos e instalações;

• Faça uso de tecnologias sociais inclusivas (produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representem efetivas soluções de transformação social por meio da articulação de parcerias), Projetos específicos podem ser desenvolvidos no controle e recuperação da erosão e desmatamento, na criação de bancos de sementes comunitários que permitem o resgate, a multiplicação e a preservação de espécies típicas da região;


CERPCH

(*) trecho da entrevista do Diretor de Energia do Departamento de Infraestrutura da FIESP - Federação das Indústrias do Estado de São Paulo